19/01/2011

Rede Ecovida de Agroecologia

Organización: Ecovida

Trata-se de uma rede de agricultores familiares, técnicos e consumidores reunidos em associações, cooperativas e grupos informais que, juntamente com pequenas agroindústrias, comerciantes ecológicos e pessoas comprometidas com o desenvolvimento da agroecologia, nos organizamos em torno da Rede Ecovida com o objetivo de:

•Desenvolver e multiplicar as iniciativas em agroecologia;
•Estimular o trabalho associativo na produção e no consumo de produtos ecológicos;
•Articular e disponibilizar informações entre as organizações e pessoas;
•Aproximar, de forma solidária, agricultores e consumidores;
•Estimular o intercâmbio, o resgate e a valorização do saber popular;..
•Ter uma marca e um selo que expressam o processo, o compromisso e a qualidade.

CERTIFICAÇÃO PARTICIPATIVA

A certificação participativa é um sistema solidário de geração de credibilidade, onde a elaboração e a verificação das normas de produção ecológica são realizadas com a participação efetiva de agricultores e consumidores, buscando o aperfeiçoamento constante e o respeito às características de cada realidade.

O selo Ecovida é obtido após uma série de procedimentos desenvolvidos dentro de cada núcleo regional. Ali ocorre a filiação à Rede, a troca de experiências e verificação do Conselho de Ética.

A certificação participativa é uma forma diferente de certificação que além de garantir a qualidade do produto ecológico, permite o respeito e a valorização da cultura local através da aproximação de agricultores e consumidores e da construção de uma Rede que congrega iniciativas de diferentes regiões.

Atualmente, depois da auditoria realizada pelo Ministério da Agricultura – MAPA, nos dias (30/11 a 2/12 de 2010), a Associação Ecovida – OPAC (Organismo Participativo de Avaliação de Conformidade) está credenciada oficialmente pelo MAPA, o que significa o reconhecimento da capacidade da Rede Ecovida e suas instâncias afirmarem a qualidade ecológica de seus produtos/unidades produtivas.

BUSCAR EN BUENAS PRÁCTICAS

Con la colaboración de: